BELA, RECATADA E DO LAR: O QUE HÁ DE MAL NISSO?

BELA, RECATADA E DO LAR: O QUE HÁ DE MAL NISSO?

Essa semana uma reportagem da revista VEJA intitulada Bela, recatada e do lar recebeu uma série de críticas negativas, rendeu muitos memes na internet e sinceramente não entendi o estardalhaço e a revolta por trás da descrição da vida da quase futura primeira dama do Brasil (espero que não). Não tenho nada contra Marcela Temer e até admiro a postura da moça em ser reservada, em se vestir bem e não ser envolvida em escândalos. Não sei se ela é tão recatada assim, mas o que quero enfatizar aqui é o terrorismo que estão fazendo nas redes sociais em torno dos três adjetivos mais comentados dos últimos tempos.

O feminismo às avessas

O que me espanta é o número infinito de críticas desmedidas como se fosse um erro impagável ser bonita, ser recatada e gostar de cuidar da casa. Se estivessem atacando o possível novo presidente, colocado as questões políticas da matéria veiculada na VEJA, eu ficaria calada, pois não concordo com a pouca vergonha que estão fazendo no congresso, sendo que ali ninguém tem moral para acusar ninguém, visto que são todos corruptos. Mas aí em nome de um pretenso feminismo, muito distinto do real feminismo que surgiu há mais de cinquenta anos, julgar os gostos e predileções, o jeito de ser alguém como uma afronta a condição atual da mulher , que lutou para conquistar direitos e coisas parecidas é, ao meu ver, uma atitude um  tanto quanto hipócrita.

Se essa mulher que tanto lutou para ser reconhecida como alguém que tem direitos, que tem personalidade,  decide ou gosta de ser discreta, recatada e aprecia os trabalhos domésticos, cuidar da casa, do marido, não é um direito dela ser assim? Ou será que é crime ser bela, recatada e do lar? A revista publicou uma matéria, ela não traçou um perfil que deve ser seguido (embora eu muito me agrade do referido perfil). A revista escreveu sobre uma personalidade que está em foco na conjetura atual, ela não está obrigando ninguém a ser bela , recatada e do lar, mas quem quiser ser assim deve ter esse direito.

Os protestos, memes e outras coisas veiculadas essa semana nas redes sociais me deram a impressão de que  o feminismo atual tem predileção por mulheres que se vistam de modo desleixado, sejam depravadas , nada femininas e detestem os trabalhos domésticos, como se esses fossem sinônimo de escravidão. Espero estar errada, mas foi exatamente essa a imagem que ficou na minha cabeça.

Valor e valores

Todas as mulheres têm o seu valor. Mas todas as mulheres também devem aceitar que nem todas tem os mesmos valores. O que está em questão aqui não é quem vale mais, mas o direito de ser quem somos. Se somos recatadas, que nos deixem ser e quem não faz parte desse grupo porque escolheu não fazê-lo que também seja livre para ser o que quiser.

As mulheres cristãs e o  padrão bíblico

Se formos olhar pelo viés bíblico, esse é o padrão de mulher agradável a Deus: bela, recatada e do lar. Pode não ser o padrão de todas, mas acho que as mulheres venceram tantas barreiras para conquistarem a liberdade de ser quem são que seria muito incoerente criticar alguém por ser simplesmente o que é.

Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, 1 Timóteo 2:9

O desejo da maioria das mulheres cristãs é poderem agradar a Deus com sua conduta, é buscar o padrão de Deus e isso inclui ser discreta, isso inclui ser submissa, mas isso não quer dizer que não possam trabalhar, estudar e se destacarem no que fazem, mas quer dizer que podem ser plenas como mulheres vivendo para a glória de Deus.

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. Provérbios 31:10

Palavra do dia: “Como anel de ouro em focinho de porco, assim é a mulher bonita, mas indiscreta.”
Provérbios 11:22

2 Comments

  • Reply Gabriele abril 26, 2016 at 1:59 pm

    Concordo com o que disse, gostei tanto desse post que vou até compartilhar em minha página!

    Beijo Dani!!

    http://www.umaloucaporjesuscristo.com

    • Reply Daniele Leite abril 26, 2016 at 2:22 pm

      Obrigada Gabi!! Fico feliz que você concorda, até porque hoje em dia a moda é ser justamente o oposto e isso não fica restrito às pessoas que não professam a Cristo, há meninas cristãs que se orgulham da rebeldia.
      Bjs!

    Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.