É preciso deixar ir

É preciso que deixar ir, ainda que seja complicado

É preciso que deixar ir, ainda que seja complicado

2016 ano foi um ano em que fiz novos amigos, retomei amizades antigas, deixei ir amizades que considerava, mas que não verdade apenas eu o fazia. Isso não aconteceu apenas no que diz respeito a pessoas, mas a alguns hábitos.

Havia muita coisa que eu precisava mudar e embora essa história de resoluções de ano novo seja algo que pareça não funcionar (pois a maioria esquece no decorrer do ano) , tem seu lado positivo.

Nos faz refletir muito sobre tudo o que fizemos de errado, no que precisamos melhorar, o que precisamos reter e aquilo que devemos deixar ir. Por isso, resolvi deixar ir algumas coisas e pessoas em 2017, ainda que seja complicado, mas é para o meu bem.

Algumas pessoas e coisas me fizeram sofrer demais em 2016 e tudo por minha culpa. Se Deus quiser quero fazer diferente, se assim Ele permitir.

É preciso deixar ir pessoas interesseiras

Às vezes me pergunto o motivo de insistirmos em deixar fazer parte da nossa vida pessoas que parecem indiferentes a nós. Talvez por admirarmo-las demais queremos que sejam nossos amigos.

Mendigamos atenção, presença, até que cansamos de sofrer e lançamos mão de vez e entregamos nas mãos de Deus.

Eu acredito muito nos propósitos de Deus para minha vida e sei que isso também inclui pessoas. Algumas pessoas são destinadas apenas a passar pelas nossas vidas a fim de nos ensinar algo.

Provei isso esse ano. Conheci pessoas maravilhosas que queria muito que continuassem a conviver comigo, mas infelizmente se afastaram.

Conheci outras que achei que eram maravilhosas, mas que eu precisava quase estabelecer uma relação de vassalo-suserano (eu era o vassalo) e se eu não servisse cegamente a essas pessoas a amizade não iria perdurar.

Pessoas não devem ser usadas

mulher triste

Acredito que a amizade deva ser uma via de mão dupla. Não devemos ser interesseiros e usar as pessoas para que façam aquilo que queremos. Troca de favores é uma coisa, cara de pau é bem diferente.

Vivemos numa sociedade tão doente que acredito que todos nós temos uma história para contar de um “amigo” que passa séculos sem nos procurar, mas que assim que precisa de um favorzinho vem com aquela conversa fiada:  – “ Amigo”, (depois de meses sem falar com você) você pode me fazer um favor?

E pior é que fazemos. Eu faço isso vez ou outra. Há casos e casos e temos que ajudar sim, mas temos também que aprender a dizer não quando notarmos que tais pessoas só estão querendo se aproveitar. Necessidade é uma coisa, sem-vergonhice é outra história.

Tomei como meta não ficar mais resolvendo a vida alheia se tais pessoas tem total condição de realizar suas tarefas. Se tais pessoas possuem voz para fazer suas perguntas, pés para caminhar, saúde e tempo para resolverem seus afazeres, porque eu devo realizar os seus trabalhos?

Não sacrifique seu precioso tempo para depois reclamar da vida

Muitas vezes nós acabamos sacrificando nosso tempo para fazer papel de besta para os outros. Depois começamos a reclamar que estamos ocupadas demais, que temos coisas demais para fazer, reclamamos da vida, murmuramos para Deus. Mas de verdade, de todas estas coisas que temos para fazer, quais realmente são nossas?

Um pequena história ilustrativa

carregando pedras

Há uma história da qual gosta muito, que fala de um homem que precisava levar três pedras a uma montanha, utilizando para isso um carrinho de mão. O serviço fora ordenado por Deus. Ele só precisava fazer isso, mas no meio do caminho começou a fazer um trabalho que não era seu.

Quando alguém, sabendo que ele ia para lá, perguntava se ele podia levar uma coisa ou outra, ele deixava. Pensava consigo mesmo, já estou indo para lá mesmo… Dessa forma a carrinho ficou tão cheio que no meio do caminho ele começou a reclamar para Deus.

Deus então perguntou: – O que eu ordenei que você carregasse até o cume da montanha?

Ele respondeu: – essas três pedras, Senhor.

Deus disse: – então porque tanta coisa dentro desse carrinho, de quem são essas coisas?

Envergonhado, o moço falou que só queria fazer um favor a algumas pessoas que foi encontrando pelo caminho e que precisavam deixar algumas coisas na montanha.

Deus disse que se ele tivesse levado a própria carga e deixasse que os outros, que tinha total condição de carregarem as próprias, levassem-nas, ele não estaria murmurando.

Quantos de nós fazendo isso. Levamos cargas que não são nossas e isso não tem nada a ver com levar as cargas uns dos outros, porque biblicamente falando esse “levar a carga uns dos outros” pressupõe uma ajuda mútua, ou seja, você ajuda e também é ajudado:

Levai as cargas um dos outros e, assim, cumprirei a lei de Cristo. Gálatas 6:2

Quem usa esse discurso para tirar vantagem não entendeu o real significado dessa palavra. Paulo está dizendo isso a todos os irmão: Levai (vós). Você leva a minha carga e eu levo a sua e não eu levo toda a sua carga e você fica na sombra e água fresca enquanto eu faço todo o trabalho que você perfeitamente poderia fazer.

Aprenda a diferença entre amizade verdadeira daquelas amizades interesseiras, cujo foco é si próprio. Tenha real interesse pela vida das pessoas com as quais você se relaciona. Seja recíproco, oportunista não.

Aprenda a deixar ir

deixar ir

Aprenda a deixar ir o que te faz sofrer, sejam hábitos, coisas ou pessoas. Entregue nas mãos de Deus. Se tais pessoas fizerem parte do plano dEle para você, elas voltarão, mas não gaste seu tempo querendo manter à sua volta quem não está nem aí para sua existência.

Comece o ano com reciprocidade, ela faz muito bem à saúde. Ame a Deus acima de todas as coisas e ao seu próximo como a você mesmo. Isso significa ( amar o próximo) a ajudar quem precisa, a dizer não a quem precisa também.Essa parte de dizer não funciona demais para identificarmos que só quer se aproveitar da nossa amizade. Não podemos criar monstros, não devemos .

Selecione bem quem anda com você, pois as más conversações corrompem os bons costumes e o homem que tem muitos amigos sai perdendo, mas é fato que há amigos mais chegados que um irmão.

Mostre-se amigável, mas escolha bem que fará parte da sua lista preciosa de amigos verdadeiros, eles são raros, são presentes dados por Deus.

Cultive bons relacionamentos com seus colegas de trabalho, com as pessoas ao seu redor, mas tenha sensor de oportunistas. Esses são verdadeiros sanguessugas de energia e tempo. Se você não puder educá-los, eles vão fazer da sua vida um caos. Se você der a mão a eles eles vão querer o seu sangue.

Um conselho

Há um desejo constante no meu coração de agradar ao meu Criador e Salvador. quero fazer isso através do meu comportamento também. Quero abençoar e ser abençoada. Algumas pessoas não escolhemos para fazer parte da nossa vida. Elas já vem no pacote de Deus para nós. Devemos ama-las, tolerá-las, educá-las. Não devemos desistir delas.

Mas outras pessoas somos nós que procuramos, somos nós que enxertamos na nossa vida e somos responsáveis pelos estragos que elas fizerem, pois nós permitimos.

Um conselho: ore sempre que conhecer um amigo em potencial. Peça a Deus para livrá-lo das pessoas más, pois elas existem.

O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão. Provérbios 18:24

2 Comments

  • Reply Larissa Zorzenone janeiro 2, 2017 at 11:58 pm

    Olá Dani
    Deixar ir foi uma das coisas mais difíceis que tive que aprender em toda minha vida. Mas é preciso deixar ir. Principalmente quando machuca ficar guardando.
    Beijos e feliz 2017

    Vidas em Preto e Branco

    • Reply Daniele Leite janeiro 5, 2017 at 1:26 am

      Com certeza Larissa, se machuca, chega a ser uma questão de sobrevivência!
      Beijos! Feliz 2017!

    Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.