um bom guarda-roupa

O que faz um bom guarda-roupa? Veja algumas dicas

O que faz um bom guarda-roupa? Veja algumas dicas

Aquele ditado “Qualidade é melhor que quantidade” é muito pertinente quando o assunto é moda e faz um sentido extremo na hora de planejar um bom guarda-roupa. Precisamos comprar menos e comprar melhor. Como fazer isso? Bom, para comprar bem é preciso planejamento. Mas calma, não é nada do tipo passar dias arquitetando a compra da roupa nova, mas simplesmente atentar para algumas informações : a  qualidade das peças( tipo de tecido, acabamento…), o custo benefício, a usabilidade,  . Para uma compra ainda mais consciente eu acrescentaria mais um item : a  origem da peça.

A qualidade

blusa de tricô

 

Para uma roupa ser considerada de qualidade precisamos levar em conta o material da qual é feita. Prefira roupas cuja composição do tecido contempla (na sua maioria) fibras naturais em maior quantidade, como algodão, seda, lá e linho.

O legal de peças com mais fibras naturais é que elas respiram e você não ficará com aquela sensação de calor ou com aquele cheirinho desagradável mesmo usando desodorante.

O acabamento

O acabamento também é outro ponto importantíssimo. As costuras devem ser retinhas. Toda vez que vou comprar uma calça jeans ou social, sempre verifico se as costuras estão certinhas. Observo também se as costuras das pernas das calças estão retas, do contrário, quando são mal feitas,  um dos efeitos pode ser aquele de perna rodando e a costura que deveria ficar na lateral da calça fica bem no meio da sua perna.  Isso acontece muito em itens com promoção. Amo promoções, mas promoção não deveria ser uma oportunidade para desovar peças com defeito não é mesmo? Por isso é sempre bom estramos atentas.

Experimente quantas vezes for necessário para conferir o caimento da peça, que deve ser isenta de franzidos e deve cair como uma luva em você.

Nem sempre qualidade é sinônimo de preço alto. Lembro que uma amiga minha, certa vez, gastou um bom dinheiro em três peças (cerca de 500 reais) de uma marca famosa aqui da minha cidade. As roupas pareciam estar se desmanchando pois foram feitas de qualquer jeito mesmo. O botão de uma das peças caiu, sem contar que outras peça a alça descosturou. Tudo isso em aproximadamente uma semana de uso.

Custo benefício

Gaste mais com aquilo que você usa mais, pois quanto mais nós usamos uma peça, mais valor ela tem , pois valerá cada centavo que pagamos nela.

Aquelas roupas baratas de R$9,99 quase sempre acabam encostadas em algum lugar ou virando roupa de dormir. Não faz sentido comprar roupa para sair e usá-la para dormir, concordam?

Tenha sempre em mente a usabilidade da peça

vitrine de roupas

Antes de comprar qualquer peça de roupa, verifique se ela já pode ser combinada com alguma outra peça que você já possui. Do contrário, tal peça acabará no armário , ainda com a etiqueta e você vai ficar tentando achar alguma maneira de introduzi-la ao seu look e sem sucesso. Sabe  por quê? Por que você não pensou nisso antes.

Também pode acontecer de você ter que  comprar outra peça para aproveitar aquela roupa que ficou encostada por falta de planejamento na hora de comprá-la.

Eu sempre fico meditando sobre a compra ainda no provador. Pergunto-me por exemplo:  – Será que essa blusa  vai se harmonizar com aquela saia?

Exceções

Nem sempre vamos atrás de roupas para combinar com outras ou coisa assim. Há ocasiões que saímos para comprar o conjunto completo. Nesses casos veja se as peças escolhidas se harmonizam entre si, para não correr o risco de escolher uma blusa, uma saia ou calça e um par de calçados que destoem completamente e acabar com aquela sensação de uma péssima compra.

Quais os melhores tecidos?

tecido e cores

Todo tecido é feito de fibras, e essas fibras podem ser classificadas como naturais, artificiais e sintéticas. As fibras naturais são o algodão, a seda, o linho ,  lã e o cânhamo. Tais fibras são encontradas na natureza, necessitando apenas um processamento para que sejam utilizadas por nós na forma de tecido.

O segundo tipo, que são as fibras sintéticas, apesar de terem  como matéria-prima fibras naturais, são produzidas a partir de processos químicos . É o caso de tecidos como a viscose, o chenille e  o cetim

O terceiro tipo são aquelas fibras produzidas  a partir de matérias-primas não naturais como o petróleo. Um exemplo clássico é o poliéster. As roupas feita de poliéster secam bem mais rápido, não amassam tanto, porém não permitem a transpiração, deixando aquele cheirinho desagradável de suor.

Particularmente, não gosto de roupas de poliéster, pois moro numa cidade muito quente. As peças que possuo nesse material são uso específico para ambientes de temperatura mais amena.

Os melhores tecidos, com certeza, são aqueles oriundos de fibras naturais, pois são respiráveis, possuem um toque mais agradável, são mais duráveis, embora algumas mereçam um atenção toda especial (é o caso da seda) na hora da lavagem.

De onde vem a sua roupa

Há muitas marcas que terceirizam a produção e exploram mão de obra estrangeira, barateando os custos, mas submetendo os seus trabalhadores a condições de trabalho análogas à escravidão. Por isso pesquise bem sobre a loja em que compra suas roupas a fim de saber se tal empresa age dentro dos limites legais de produção. Não compactue com trabalho escravo.

Espero que tenha gostado do post. Deixe seu feedback aqui em forma de comentário. Se você gostou,compartilhe com seus amigos! Grande abraço!

Palavra do dia: E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda. 1 João 2:28

 

2 Comments

  • Reply Princesas Do Rei outubro 14, 2016 at 11:58 pm

    Muito bacana seu post Dani!
    Somos filhas de uma confeccionista, e é claro que desde mocinha aprendemos a valorizar cada detalhe de uma peça: qualidade, acabamento, custo e principalmente: de onde vem?
    Já deixamos de comprar roupas em algumas lojas, por assistirmos noticiários que revelavam a origem das peças: o trabalho escravo.
    Excelente post! Excelente dicas!!!
    Beijinhos princesa!

    • Reply Daniele Leite outubro 15, 2016 at 1:52 pm

      Meninas conscientes!! Também já deixei e comprar roupas numa loja bacana, mas que vende roupas oriundas de trabalho escravo. Por mais que eu quisesse muito o vestido, não deu.
      Obrigada pelo comentário! Beijos!

    Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.