PAPO CRISTÃO: BULLYING DENTRO DA IGREJA

PAPO CRISTÃO: BULLYING DENTRO DA IGREJA

 

Quem nunca foi alvo de brincadeiras de mau gosto, com o intuito de humilhar e isso se aproveitando de algo seu, uma característica física ou o seu jeito de ser  e isso comparado ao de outra pessoa? Eu já. Quando eu era adolescente na igreja eu não gostava muito de vestir  calça jeans. Eu sempre tive o quadril muito largo e houve uma época que ganhei um pouquinho mais de peso (me esforcei demais , pois pra mim sempre foi difícil engordar) e ficava evidente demais usar uma calça jeans apertada. Eu estava usando 38, mas não era gordinha, era cheinha. Eu me arrependi e queria ser 36 de novo rsrs , mas enquanto isso não acontecia, fui usando saias. As minhas saias me fizeram ser hostilizadas, nada verdade o meu modo de vestir como um todo.

Certa vez alugamos um transporte e toda a mocidade da igreja foi para um evento que reunia o jovens de todas as igrejas batista de Fortaleza(UMBREF) e eu fui de saia. Lembro-me até do tecido e modelo pois fora minha mãe que a fizera. Era uma saia azul marinho de crepe que usei com uma blusinha de malha listrada e sandálias pretas. A Umbref era um evento que acontecia uma vez por mês e era , para alguma meninas, uma oportunidade de conhecer gente nova e quem sabe até arrumar um namoradinho. Nunca me senti à vontade de ir à Umbref com esse intuito e o que menos queria era que chamar a atenção de alguém por conta do meu corpo e dos meus quadris enormes como estavam naquela época, por isso preferir ir de saia, mas isso gente só porque eu não me sentia à vontade, era  meu jeito e acredito que deveriam respeitar a minha opinião.

Quando entrei no transporte, de cara comecei a ouvir piada. Uma menina ergueu a voz e falou: – Vai pra Umbref de saia? Quando é que a gente vai te ver de calça jeans? Quando for à praia né? Quando for à praia ela vai vestir uma calça jeans. Eu me segurei para não chorar. A minha vontade era sair dali e ir embora. Puxa a vida, eu esperava isso de qualquer pessoa, mas não das minhas irmãs da igreja. Mas eu era muito novinha para entender que maldade não é restrita a quem não serve a Deus, mas ela está em todos os lugares e vem de onde a gente menos espera. E nós por vezes agimos com maldade também, por isso é tão importante examinarmos a nós mesmos e pedirmos a Deus que nos revele os pecados ocultos do nosso coração e pedirmos também para tratamos os outros como gostaríamos que eles no tratassem,  com um mínimo de respeito, pois nem todo mundo aguenta brincadeira besta e as pessoas devem aprender a não invadir o espaço do outro.

O soberbo e presumido, zombador é o seu nome, trata com indignação e soberba. Provérbios 21:24

Mas por que o bullying acontece dentro das igrejas?

Primeiro o bulliyng acontece dentro da igreja porque as pessoas, apesar de estarem buscando a Deus, ou pelo menos tentando, são pecadoras. Todos pecam, todos dos dias, seja por pensamentos, palavras, ações. Somo seres imperfeitos. Segundo, não há nada que seja feito para prevenir isso. Já passei por várias salas de escola dominical e não vi em nenhuma tal assunto ser abordado.  Terceiro, há uma parcela de culpa da família. Muitos pais delegam a responsabilidade de ensinar preceitos e princípios ao filhos aos professores de EBD e aos professores das escolas tradicionais nas quais seus filhos estudam. O mais importante,  que é mostrar esses princípios e valores na prática, na convivência diária e nas atitudes, não é feito. Se esses ensinamentos não forem dados na infância e se atitudes tão desonestas não forem reprimidas nessa fase da vida, no futuro, o pais não poderão reclamar. E por último, as vítimas do bullying , geralmente, não falam das duas dores para ninguém, para o pastor da igreja, para os pais… sofrem caladas, porque muitas vezes quando decidem falar vem sempre alguém dizer que isso era só bobagem , não passou de brincadeira, mas isso pode machucar. Dependendo da pessoa, as consequências podem não ser as de uma simples brincadeira. Graças a Deus que isso não nos afetou de forma profunda e conseguimos levar numa boa, mas nem todo mundo leva numa boa. É bom sempre pensarmos antes de brincar com quem quer que seja.

O que pratica bullying com seu próximo não ficará sem punição

Eu tenho amigas de longa data. Mas conto nos dedinhos da mão direita essas raridades. Duas delas moram pertinho de mim e já passamos por altos e baixos. Já brigamos como todas as amigas mais próximas fazem, mas nunca deixamos de ser amigas e o somos até hoje.

Certa vez uma pessoa , como dizemos aqui no Nordeste, caçoou da gente. Nos deu um apelido nada legal de digerir: mongas. Ficamos sabemos disso por terceiros, que falavam mal da gente pelas costas e foi bem duro de ouvir, mas simplesmente relevamos e deixamos seguir, como se nem soubéssemos de tal coisa. Não vou dizer que foi fácil saber disso e não vou dizer que não fiquei com raiva. Fiquei sim com muita raiva na época. Mas graças a Deus passou. Esse apelido foi para dizer que éramos mal vestidas, pois a gente não andava na última moda como a maioria das meninas da igreja. Não sobrava dinheiro para comprar roupa cara. Eu andava com as roupas que minha mãe fazia e tinha muito orgulho delas. Era eu mesma que as desenhava então, refletiam o meu gosto e ele não era lá muito moderno, pois sempre gostei demais de moda clássica, só que na época parecia roupa de gente velha rsrs. A gente também não curtia roupa muito curta, mas era o nosso jeito. Era o nosso clube da Lulu, éramos aquilo que acreditávamos. Mas sofremos bulliyng. Diziam que dificilmente arrumaríamos um namorado.

Realmente o tempo estava passando e não tínhamos uma coleção de ex-namorados coia que parecia que fazia as meninas parecerem mais cowls, descoladas ou bonitas , mas sonhávamos com o príncipe encantado e tínhamos um caderninho onde anotávamos os nossos pedidos de oração e um deles era encontrar alguém legal, mandando por Deus, que atendesse exatamente o que procurávamos em alguém. Hoje sabemos que Deus mandou muito mais. Se você me perguntar o que aconteceu com quem fez isso com a gente, bom, só pedimos que Deus tenha misericórdia de quem fez isso e que possa tratar essas pessoas derramando graça sore suas vidas, porque não podemos receber nada se de Deus não nos for dado. Mas se plantamos o mal, não esperemos colher o bem. Por isso um conselho, não julgue as pessoas pela aparência, não ria delas porque o estilo delas é antiquado ou porque se comportam de maneira diferente da sua e se você, tenha vergonha de si mesmo se proceder dessa maneira, porque isso não agrada a Deus e os frutos advindos de tal comportamento não podem ser doces.

Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira. Provérbios 26:19

Na contramão do mundo

Um recadinho para você que gosta de andar na contramão do mundo, que cultiva os seus valores mais tradicionais, quando a moda é quebrar regras; que procura agir com amor, com respeito para com as pessoas , continue sendo assim. Não se venda por um passe para o grupo rebelde, para andar com aqueles que escarnecem dos seus semelhantes, daqueles que têm prazer em rir das suas deficiências, dos seus dissabores, das suas fraquezas e derrotas. Não seja um ser humano distante de Deus nas atitudes e que o proclama com os lábios quando o coração está longe demais dele. Se por acaso, hoje , você se encontra no grupo que tem prazer em humilhar o seu próximo, em rir da sua aparência, do seu jeito ou de qualquer outra característica peça a Deus que mude seu coração. Ao tratar os outros com amor, respeito e consideração isso , no mínimo, voltará para você e, se não voltar , saiba que você fez a sua parte e que Deus ficou feliz porque agiu como Ele gostaria.

Alguns versículos para nossa meditação:

Aquele que murmura do seu próximo às escondidas, eu o destruirei; aquele que tem olhar altivo e coração soberbo, não suportarei. Salmos 101:5

A soberba do homem o abaterá, mas a honra sustentará o humilde de espírito. Provérbios 29:23

Abominação é ao Senhor todo o altivo de coração; não ficará impune mesmo de mãos postas. Provérbios 16:5

Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira. Provérbios 26:19

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmos 1:1

Tenham um dia abençoado, cheio da graça de Deus

Palavra do dia: Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”.
Mateus 7:12

 

10 Comments

  • Reply Princesas Do Rei maio 15, 2016 at 7:26 pm

    Nossa, falou tudo nesse post! Temos pais que são professores da EBD, na verdade minha mãe era até um tempinho atrás, raramente nas revistas o assunto: Bullyng era abordado, e principalmente dentro da igreja!
    Esperamos passar por diversos casos de “piadinhas” lá fora, mas dentro da igreja não! =/
    Infelizmente as pessoas se acham no direito de ofender e achar que não tem nada de mais! Mas é como você falou, todos nós somos pecadores!
    Amamos o post! Beijinhos!

    • Reply Daniele Leite maio 15, 2016 at 7:59 pm

      Quando acontece dentro da igreja dói. Mas se as pessoas fossem mais empáticas e agissem como Cristo mandou, ou seja, fazer aos outros aquilo que gostaria que fizessem a nós, o mundo seria bem mais cortês.
      Fico feliz que tenham gostado do post. Bjos!!

  • Reply Isabel Borgert maio 16, 2016 at 12:14 am

    É verdade hoje em dia somos constrangidos em todos os lugares, na rua na Igreja,acho um verdadeiro absurdo e uma violência,
    Dependendo da pessoa que sofre o Bullyng a mesma pode ficar marcada para sempre.
    O bullyng não deveria ser feito com ninguém em instância alguma,
    A convivência deve ser pacífica entre as pessoas e o respeito é sempre bem vindo,
    Pessoas que fazem este tipo de coisa deveriam ser afastadas da sociedade., não tem amor ao próximo.

    • Reply Daniele Leite maio 16, 2016 at 1:28 am

      É verdade Isabel. A falta de educação e principalmente de amor nos dias de hoje é imensa. A sociedade precisa rever o seus valores.
      Bjs!

  • Reply Gabriele maio 17, 2016 at 11:56 am

    Que post maravilhoso Dani!!!
    Hoje eu sei que sofri bullying quando mais jovem, na época não pensava dessa forma, mas hoje sei o quanto isso me fazia mal e chorava por isso. Auto estima? Nem pensar! Me sentia a mais feia e estranha do mundo!
    Que as pessoas venham alertar seus filhos e ensiná-las sobre isso. Assim como deve se tratar disso nas igrejas em cultos de ensino e na escola bíblica dominical, instruindo crianças e adolescentes!! beijos!! <3

    • Reply Daniele Leite maio 18, 2016 at 12:47 pm

      Na época eu também não sabia que era bullying, não me afetou muito. Nós nem sabíamos dessa palavra como definidora desse tipo de prática. Mas eu conheço gente que é traumatizada até hoje, por isso devemos ter muito cuidado com nossas palavras e com a maneira como tratamos ao nosso próximo, seja ele irmão em Cristo ou não. É uma questão de obedecer a Deus e agradá-lo. Bjos!

  • Reply Natália maio 17, 2016 at 11:54 pm

    Infelizmente o bullying acontece com qualquer pessoa, em qualquer situação. :/
    Pessoas sofrem bullying por serem gordinhas, por serem magrinhas, por serem baixas, por serem altas… Espero que chegue um dia em que o bullying pare de acontecer. Eu sofria tanto bullying quando era criança, por ser muito magra, que eu só comecei a me achar gente quando uma agência me descobriu e comecei a fazer trabalhos como modelo. Até então eu me achava a titica do bandido. Enfim…
    A justiça divina nunca falha.

    • Reply Daniele Leite maio 18, 2016 at 12:42 pm

      Que bom Natália!! Fico feliz por você. Também já tive o complexo da magreza, mas aprendi a aceitar o meu 36, que é um medida tão cobiçada e eu reclamava por tê-la na época da adolescência. O segredo é se amar, melhorar o que se pode, mas sem neuras. E isso é verdade, a justiça divina nunca falha!
      Bjos!

  • Reply Sarah agosto 20, 2016 at 1:08 am

    Existe, e muito! Só mesmo educando os nossos filhos pra que eles entendam as dificuldades dos outros, principalmente os mais idosos. Já vi muito jovem caçoar de idosos, da forma de falar. Uma vergonha, ainda mais na Igreja.

    • Reply Daniele Leite agosto 20, 2016 at 7:44 pm

      Verdade Sarah. Ainda não tenho filhos, mas se Deus me der a graça de tê-los quero prepará-los bem e isso pedindo muita sabedoria a Deus para fazê-lo.
      A gente espera que isso aconteça em todo lugar , menos na igreja… mas o fato é que não é porque servimos a DEus que deixamos de ser pecadores e como você disse só mesmo educando os filhos para que se coloquem no lugar dos outros. Vivemos tempos em que a sociedade mim demais as crianças.

    Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.