sem leite

Sem leite e com menos alergias: diminua o consumo

Sem leite e com menos alergias diminua o consumo

 

Além de ser intolerante à lactose , também possuo alergia ao leite. Ela não é severa, mas incomoda e diminui bastante a minha qualidade de vida. Quando consumo muito leite e derivados, fico com a pele feia, cheia de espinhas. Meu nariz fica parecendo um chafariz de tanta coriza e se eu exagerar na dose mesmo chego a ter crise de asma.

Como eu descobri minha alergia?

Eu estava com uma cirurgia marcada para remover uns pólipos nasais, aquelas bolinhas que temos no nariz e que quando ficam inflamadas obstruem a passagem de ar e dificultam a respiração.

Eu não queria fazer cirurgia pois alguém próximo a mim já havia retirado os pólipos e o problema tinha retornado. A recuperação dessa cirurgia é terrível. Você tem que ficar com uns tampões no nariz e a realização do procedimento não impede que você venha a ter tudo de novo.

Eu lembro que orei desesperadamente , pedindo a Deus que mostrasse um meio de me ver livre dessa cirurgia. Na época eu fazia faculdade de Letras mas vivia andando em outras bibliotecas e foi numa dessas bibliotecas de faculdade que achei um livro de medicina chinesa, , cujo nome não me recordo, mas que tinha um capítulo intitulado: quem não come carne respira melhor.

Peguei esse livro emprestado e aprofundei minha pesquisa correlacionando artigos sobre o assunto. Vi que o leite possui um potencial alergênico muito alto e que algumas pessoas são mais sensíveis a esse alimento (o meu caso).

Uma adolescência  em crise e eu achando normal

Passei a minha minha adolescência toda achando normal espirrar direto, ficar com crise de asma, nariz entupido e outros problemas. Na fase adulta continuei consumindo muito leite e lembro da minha reclamando pois até no suco eu colocava leite. Chegava a beber quatro copos por dia.

A dieta de exclusão na tentativa de evitar a cirurgia

Eu me propus a fazer uma dieta de exclusão na época da indicação da cirurgia. Foram dois meses. Também usei um remédio caseiro conhecido aqui no Ceará como cabacinha, mas que deve ser usado com muita moderação. E orei todos os dias praticamente para Deus me livrar de fazer esse procedimento 

Quando voltei ao médico ele disse que não havia necessidade de cirurgia. Se eu quisesse fazer seria algo preventivo, mas que não era necessário, pois os pólipos estavam secos, desinflamados e eu estava ótima.

Ele perguntou o que eu havia feito, eu disse que tinha cortado o leite, pedido a Deus para ficar boa e usado um remédio natural, a cabacinha. Deus  atendeu, dando-me ferramentas para eu mudar, eu precisava apenas de disciplina , mas eu acabei voltando para o leite um tempo depois, pois foi mais cômodo pegar da prateleira do supermercado e não havia essa variabilidade de produtos sem leite que há hoje no mercado.

A carne é a fraca

Passado um tempinho, mais ou menos um ano eu comecei a comer tudo de novo e voltou tudo de novo também. Tentei o leite de soja, mas não me dei muito bem com ele. E acabei voltando a consumir um pouco de leite, que depois foi se transformando em um monte de leite.

 

As polêmicas envolvendo o leite

sem leite

O leite de hoje não é o mesmo da época da minha avó nem em sonho. O leite do interior era retirado ali da vaquinha, fervido e depois servido quentinho no café da manhã. O leite de hoje passa um processo de pasteurização que mata tudo o que há nele, tornando-o um alimento pobre em nutrientes.

As vacas recebem grandes doses de antibióticos a fim de evitar doenças e são estimuladas com a injeção de hormônios para que produzam leite mesmo sem estarem grávidas. E nós ingerimos por tabela todas essas coisas.

O leite de vaca ainda possui 3 vezes mais proteína que o leite humano. Há quem diga que leite é carne líquida e eu vi escrito exatamente assim naquele livro de medicina chinesa sobre o qual falei no início da postagem. O leite deixa o  pH sanguíneo ácido e sobrecarrega o rim, quando consumido em alta quantidade,  aumentando a excreção urinária de cálcio, ou seja, você joga o cálcio fora pela urina.

Substitutos ao leite de vaca

O que eu estou fazendo para diminuir a ingestão do leite? Opto por sucos, cevada , pois não posso tomar muito café , chás e leites vegetais como o de coco e de aveia. Para preparar bolos o leite de coco é ótimo. Eu ainda uso leite de vaca em pó como falei aqui no início da postagem para preparar bolos e panquecas, mas é bem pouquinho mesmo.

O leite de coco dá um pouco de trabalho para fazer e eu não gosto da versão em caixinha, cheia de conservantes, que vende no mercado. Prefiro fazer eu mesma o leite de coco fresco.

 

Mas eu preciso do cálcio do leite, como faço então?

queijo

O marketing em torno do leite é muito bem feito e nos diz que o leite é vida, é cálcio para os ossos e nossa principal fonte desse mineral. Isso é uma grande mentira!

A verdade é que o cálcio do leite de vaca não é bem absorvido pelo nosso organismo, isso porque ele está atrelado a outras moléculas, ou seja, a sua biodisponibilidade é baixa, a maior parte do cálcio do leite de vaca que ingerimos é excretada pelo nosso organismo.

A melhor fonte de cálcio para o nosso corpo continua sendo os vegetais verdes, aqueles bem escuros.

Os iogurtes

iogurte

São menos prejudiciais, com baixa concentração de lactose naturalmente, e há várias opções no mercado agora sem lactose, mas continua sendo leite.

Mas para consumir um iogurte de qualidade boa, faça você mesmo em casa. Compre um leite de confiança, cuja a empresa faça o desmame do gado (dos antibióticos) e o crie  solto no pasto. Há empresas que produzem assim.

Consiga sementinhas de kefir, um fungo com alto poder de fermentação que digere a lactose do leite e produz um iogurte de qualidade superior e rico em lactobacilos. Ou ainda compre fermentos lácteos vendidos por empresas como a  TopTherm.

Há muitas opções e a diversidade é o segredo para uma dieta mais saudável. Nada de apostar todas as suas fichas num único alimento. Mas também não saia comendo toda porcaria e depois afirme que está tentando agregar variabilidade  à sua dieta.

Não é fácil tirar o leite da dieta

Eu estou na luta para diminuir a ingestão. Quem sabe um dia consigo abolir de vez, mas é que gosto de tomar um gelato, comer um macarrãozinho ao molho quatro queijos, mas quero que esses alimentos sejam para ocasiões especiais e não que façam parte da minha rotina diária.

Quero um organismo menos inflamado, e um organismo menos inflamado passa também por uma dieta com menos leite. Além de outros cuidados, como a prática de exercícios, passar longe de frituras e alimentos muito processados… Uma vezinha pode né? Mas que não vire regra.

Palavra do dia:  Onde não há conselho os projetos saem vãos, mas, com a multidão de conselheiros, se confirmarão. Provérbios 15:22

 

 

 

2 Comments

  • Reply Fernanda julho 27, 2017 at 1:18 pm

    Olá Daniele,

    Desde pequena não consumo leite mas, para mim não faz falta nenhuma e quando tomo iogurte me dá dores de cabeça e fico muito mal. Então, acabo evitando mesmo..

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    • Reply Daniele Leite agosto 9, 2017 at 3:37 pm

      Eu consumia demais, mas hoje é com muita moderação. Eu admito que gosto de leite, mas não gosto da forma como a indústria age e com sou intolerante e alérgica é bem mais complicado para mim. Deixo para consumir fora de casa mesmo. Em casa só um queijinho e olhe lá!
      bj!

    Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.