NÃO COMPRE PELA MODA, COMPRE CONSCIENTEMENTE E ECONOMIZE

Share

NÃO COMPRE PELA MODA, COMPRE CONSCIENTEMENTE E ECONOMIZE

 
 
Uma das formas de se conseguir economizar quando o assunto é roupa, é nunca se basear na peça do momento ou na onda da moda. Muitas coleções de lojas de departamento, por exemplo, trazem itens que são passageiros ou que viram febre por serem assinados por alguma grife famosa.

 Veja o exemplo da Versace para Riachuelo, que trouxe peças eu diria um tanto exóticas, que eu particularmente não compraria nem que fossem baratas, pois achei um exagero. Estampas muito extravagantes e um material que não valia o preço que estavam cobrando, ou seja, um engano. Gosto muito das lojas Riachuelo. Diria que sou uma frequentadora assídua, mas creio que a empresa foi infeliz com essa coleção. A prova disso é a remarcação de alguns  itens da dita coleção que só faltavam dizer: “Me leva para casa por favor”! Foi o caso do vestido de R$379,90 que estava de R$29,90. É ou não mais um motivo de não comprar pela moda? Quem comprou caro e não é muito regalado financeiramente deve ter se arrependido um pouco…

Fontes das imagens: Respectivamente: www.buzzfeed.com e Site da Riachuelo
 

ALGUMAS PERGUNTINHAS…

 
Quem lê estas palavras pode se perguntar: “Então você nunca comprou algo que estava na moda? ” Já, claro que comprei. Comprei e me decepcionei e passei a ser mais cautelosa desde então. Agora procuro analisar a peça e fazer algumas perguntas:
 
1 – Quando a febre passar, poderei usar essa peça no dia-a-dia sem problemas?
2 – Combina com as peças que já tenho, ou terei de comprar outras peças para harmonizar com ela?
3- O tecido é bom e vale o quanto me estão cobrando por ela?
4 – Posso comprar à vista, ou no máximo em duas vezes? (Se a resposta for não, melhor não se endividar por causa de roupa)
5 – Estou realmente precisando?
Se apenas uma dessas perguntas foi respondida positivamente é sinal de que a roupa que você pretende comprar não terá um custo benefício satisfatório. Provavelmente você a colocará junto com outras peças que comprou sem refletir e daqui a algum tempo doará para alguém, porque não conseguiu usar o quanto deveria.
 

ALGUMAS DICAS

 
Eu já fui bem descontrolada com o consumo de roupa, mas hoje procuro dizer que estou sóbria. Consigo economizar bastante e me vestir bem, mas porque sigo algumas orientações que criei para mim mesma, além dessas outras regrinhas que listei no parágrafo anterior:
 
1 – É melhor ter pouco itens de qualidade boa, do que um monte de roupas que estragam na primeira lavagem e ficam inutilizáveis;
2 – Roupa boa nem sempre significa roupa cara;
3 – Saber reconhecer um bom tecido e olhar sempre a composição do produto antes de comprar ajuda a escolher as melhores peças (prefira os que tiverem mais algodão na composição);
4 – Planeje sua compra. Não deixe para última hora, pois quando compramos na urgência da necessidade, acabamos levando o que tem e pagando o preço que se pede;
5 – Pesquise os preços e tenha paciência de esperar. Eu passei uns três meses atrás de uma calça preta que me caísse bem. Encontrei umas opções caras e boas, mas caras demais para o meu bolso. Encontrei opções baratas, mas que desbotariam no primeiro uso. Esperei e conseguir comprar ontem uma em promoção e de boa qualidade e caimento;
6 – Não compre na primeira loja. O encantamento leva ao arrependimento e quando você passa na loja seguinte, muitas vezes acaba encontrando aquilo que realmente queria e das duas uma: ou você fica verde de raiva ou faz outra compra e gasta mais do que devia;
8 – Evite usar o cartão de crédito ou cartões de loja, se o fizer, opte pelo sistema rotativo e pague de uma vez, ou se precisar parcelar, no máximo duas vezes. Ah, e nada de contrair outra dívida enquanto não tiver sanado a que você já fez.
7 – Permita-se um mimo de vez em quando, afinal faz bem e você economizou bastante, então não há nada de mal em se presentear com uma peça legal que você viu e gostou muito, mas que não estava tão em conta assim. Mas não é também se presentear pelo ano inteiro.
 

CONCLUSÃO  

                    
Economizar com roupas pode nos dar um saldo para viver experiências que vão além do vestir, como fazer uma viagem legal para outra cidade, estado ou país. Outras possibilidades são investir em um patrimônio seu. Se você economizar pelo menos 30% do seu salário durante um ano, terá um bom saldo para fazer investimentos, como compra de ações (falarei sobre isso em uma postagem futura, se Deus quiser), ou em títulos do tesouro (Estou lendo um livro super bacana sobre esse assunto, depois conto tudo).
Meu desejo é que você leitora seja não seja uma mulher fútil, mas uma mulher feminina, inteligente e independente financeiramente. Se for para ser dependente que seja só da graça de Deus, e essa dependência eu digo que você deve almejar, pois é ela que nos faz caminhar seguras, com fé e esperança.
Desejo também que você seja uma mulher que ama maquiagem, que gosta de andar arrumadinha, mas que sabe que há coisas muito mais satisfatórias e valorosas. Uma mulher de visão, que valoriza muito além da aparência, apesar de não descuidar dela.
Um dia lindo para nós debaixo da graça de Deus.
Palavra do dia: E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.
Hebreus 4:13

 

No Comments

Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.