o reino de Deus

O reino de Deus e uma vida de excelência

Share

O reino de Deus e uma vida de excelência

Muito se fala, numa perspectiva um tanto quanto amiga da teologia da prosperidade que, se buscarmos o reino de Deus, todas as outras coisas nos serão acrescentadas.

Partindo desse entendimento meio que equivocado do “eu faço e ganho”, muitos se empenham em servir a Deus de modo exaustivo dentro das igrejas. Trabalham com afinco na casa do Senhor e depois se sentem frustrados porque não “ganharam” aquilo que tanto desejavam.

A perspectiva nesse caso está errada. Buscar o reino de Deus não significa se ocupar com os trabalhos relativos à igreja somente, buscar o reino de Deus envolve muito mais. Buscar o seu reino nos conduz à uma vida de excelência.  Mas isso não significa necessariamente uma vida de riquezas.

reino de Deus

Em termos gerais , o reino de Deus é sinônimo de governo de Deus. Todo reino possui um rei, um soberano que governa, no reino de Deus não poderia ser diferente.  Todos aqueles que são chamados para esse reino, embora continuem a viver na Terra, decidem viver sob a autoridade de Deus.

É nesse sentido que buscar o reino de Deus vai muito além de simplesmente trabalhar no serviço da casa de Deus, buscar o reino de Deus significa, mesmo ainda presentes nesse reino mundano, viver uma vida pautada nos preceitos de Deus, obedecendo-o de coração, sob sua autoridade e dependência.

Nós, por natureza, não gostamos de ser governados

A grande verdade é que nós, seres humanos, não gostamos que Deus nos governe. Preferimos antes servir às coisas do que a Deus, porque servir a Deus implica  ser governado. Queremos fazer parte do reino de Deus , mas não desejamos ser governados por Ele.

Um vida de excelência

Quando você conhece as escrituras, quando é parte desse reino de Deus não tem como viver uma vida fora de seu senhorio. Caso você escolha essa opção as coisas nunca darão muito certo. Para experimentar a verdadeira excelência de vida você precisa deixar ser governado por Deus e nesse caso tal atitude não demonstrará fraqueza, mas fé e obediência.

Nossa geração tem um orgulho muito exacerbado para se permitir governar sem lutar contra Deus e nessa luta queremos que nossa vontade prevaleça. Queremos alcançar o topo , mas não queremos que o crédito seja de Deus. Quando adotamos tal postura o resultado é devastador. Um exemplo clássico é a história de Nabucodonosor.

O orgulho extremo de Nabucodosor

pavão-orgulho

O rei Nabucodonosor era a própria personificação do orgulho, mas certo dia teve um sonho que o deixou intrigado e ninguém conseguia interpretar. Daniel, um jovem profeta judeu o fez. A interpretação não era algo bom para Nabucodonosor:

24 “Esta é a interpretação, ó rei, e este é o decreto que o Altíssimo emitiu contra o rei, meu senhor::

25 Tu serás expulso do meio dos homens e viverás com os animais selvagens; comerás capim como os bois e te molharás com o orvalho do céu. Passarão sete tempos até que admitas que o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer.

26 A ordem para deixar o toco da árvore com as raízes significa que o teu reino te será devolvido quando reconheceres que os Céus dominam.

27 Portanto, ó rei, aceita o meu conselho: Renuncia a teus pecados e à tua maldade, pratique a justiça e tenha compaixão dos necessitados. Talvez, então, continues a viver em paz”.

E o rei ficou louco

Se Nabucodonosor se desapegasse das riquezas, se esvaziasse de toda a vontade própria e reconhecesse a autoridade de Deus sobre sua vida talvez as coisas tivesse sido diferentes. No final de tudo ele fez o que profeta , por intermédio de Deus, ordenou, mas não antes de ficar louco:

28 Tudo isso aconteceu com o rei Nabucodonosor.

29 Doze meses depois, quando o rei estava andando no terraço do palácio real da Babilônia,

30 disse: “Acaso não é esta a grande Babilônia que eu construí como capital do meu reino, com o meu enorme poder e para a glória da minha majestade? “

31 As palavras ainda estavam nos seus lábios quando veio do céu uma voz que disse: “É isto que está decretado quanto a você, rei Nabucodonosor: Sua autoridade real lhe foi tirada.

32 Você será expulso do meio dos homens, viverá com os animais selvagens e comerá capim como os bois. Passarão sete tempos até que admita que o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer”.

33 A sentença sobre Nabucodonosor cumpriu-se imediatamente. Ele foi expulso do meio dos homens e passou a comer capim como os bois. Seu corpo molhou-se com o orvalho do céu, até que os seus cabelos e pelos cresceram como as penas de uma águia, e as suas unhas como as garras de uma ave. (Daniel 4:22-33)

Mudança de vida e de rumo

O testemunho final de Nabucodonosor mostra a mudança. Um homem quebrantado que agora estava pronto para cumprir os propósitos de Deus nessa Terra e atingir todo o seu potencial:

34 Ao fim daquele período, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, e percebi que o meu entendimento tinha voltado. Então louvei o Altíssimo; honrei e glorifiquei aquele que vive para sempre. O seu domínio é um domínio eterno; o seu reino dura de geração em geração.

35 Todos os povos da terra são como nada diante dele. Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é capaz de resistir à sua mão nem de dizer-lhe: “O que fizeste? “

36 Naquele momento voltou-me o entendimento, e eu recuperei a honra a majestade e a glória do meu reino. Meus conselheiros e nobres me procuraram, meu trono me foi restaurado, e minha grandeza veio a ser ainda maior.

37 Agora eu, Nabucodonosor, louvo e exalto e glorifico o Rei dos céus, porque tudo o que ele faz é certo, e todos os seus caminhos são justos. E ele tem poder para humilhar aqueles que vivem com arrogância.

As pessoas que vivem no orgulho, sem nenhum quebrantamento podem sim tornar-se grandes, e populares e realizar grandes coisas. Qualquer pessoa esforçada consegue isso. Todavia, todo esse poder e orgulho vão de encontro às qualidades que Deus considera grandes: como a humildade, por exemplo.

O reino de Deus X uma vida de excelência

seu-tipo-de-pele

As pessoas que voam alto não são aquelas que se incham dos seus feitos, que deixam Deus de lado e só o buscam nos tempos de adversidade. Também não aquelas que os servem tresloucadamente na obra sem contudo observar os preceitos básico de obediência.

As pessoas que voam alto, que vivem acima da mediocridade são aquelas que se livraram do orgulho e aceitaram o governo de Deus na sua vida.

Quando se propuser a realizar qualquer coisa, reserve um tempo para conversar com Deus. Pergunte-lhe se é isso que Ele realmente tem para você. Quando no submetemos ao senhorio de Deus, grandes coisas acontecem.

Tenha um domingo abençoado!

Palavra do dia: O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da  queda. Provérbios 16:18

 

 

No Comments

Deixe aqui o seu comentário e se tiver um blog deixe também o link para eu poder visitá-lo.